Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Atonia

Fone 43 3325 5103

Atonia uterina tratamento

Descrição: http://2.bp.blogspot.com/-aJu9ctFZiuI/UUtsqxZx6aI/AAAAAAAACHE/4I3o5QgfjBI/s1600/aristolochiadutchmanspi.jpg

Jarrinha - Cipó Mil Homens: (Arsitolochia sp)

 

Trata-se de uma planta trepadeira típica do Brasil e registrada na Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil 1ª edição (1926), sendo a droga constituída por uma mistura de fragmentos de caules e raízes, sendo predominantemente os caules. São freqüentemente cortados em pedaços de dimensões muito variáveis, geralmente cilíndricos, outras vezes achatados. A superfície externa é constituída por um súber muito desenvolvido, mole, profundamente fendido longitudinalmente, friável, pardo-acinzentado ou pardo-amarelado no interior das fendas. A secção transversal o súber mostra camadas concêntricas, bem visíveis quando espesso. O parênquima do córtex é de cor mais escura e bastante aderente ao súber, muitas vezes descoberto, liso ou com rugas longitudinais. O lenho é mais ou menos cilíndrico, pardo-amarelado ou às vezes apresentando um amarelo intenso. Os caules assim como as raízes são desprovidas de medula. As raízes são muito semelhantes aos caules, apresentando diâmetro menor. 
Possuem cheiro pouco pronunciado ou muitas vezes inexistente, e desenvolvendo-se ao se partir a casca, sendo semelhante a uma mistura de Aristolochia e Arruda. O sabor é amargo, acre, aromático e picante. 


Parte Utilizada: Caule e raiz.

Princípios Ativos: traços de Óleo Essencial; Ácido Aristolóquico ou Aristolino; Ácido Aristidínico; Ácido Aristínico; Aristoloquina; Taninos; Matérias Resinosas; Cimbiferina (principio amargo). 

Indicações: Esta espécie é empregada na amenorréia, na atonia uterina, em acessos histéricos, convulsões, epilepsia, estimulante do apetite, nas hidropsias, cistites, febres palustres, é antídoto contra veneno de cobra. Externamente pode ser aplicado nas afecções cutâneas, prurido do eczema seco, tratamento de úlceras, orquite, dentre outras indicações. Em Homeopatia é indicado para as dores picante em várias partes, irritação do ânus e diabete dentre as indicações. É emenagogo, estimulante, tônico, diurético e febrífugo.

Toxicidade/Contra-indicações: O ácido aristolóquico obtido da Aristolochia indica Linn., rompe a nidação em ratas quando administrado um dia de gravidez (Ganguly, T.; Pakrashi, A.; Pal, AK., 1986). 
O ácido aristolóquico contido na Aristolochia fangehi desencadeiam efeitos carcinogênicos e nefrotóxicos (Debelle, FD.; Nortier, JL.; De Prez, EG.; Garbar, CH.; Vienne, AR.; salmon, IJ.; Deschodt-Lanckman, MM., Vanherweghem, JL., 2002). 


Dosagem e Modo de Usar: 
• Infuso ou Decocto a 2,5%: de 50 a 200 cc por dia;
• Pó: de 1 a 5 gramas por dia;
• Extrato Fluido: de 1 a 5 cc por dia;
• Tintura: de 5 a 25 cc por dia;
• Xarope: de 20 a 100 cc por dia.

Atenção:

 

Lembramos que as informações aqui contidas terão apenas finalidade informativa, não devendo ser usadas para diagnosticar, tratar ou prevenir qualquer doença, e muito menos substituir os cuidados médicos adequados.