Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Doenças infecciosas

Fone 43 3325 5103

O que são Doenças Infecciosas e Parasitárias?

Infecção é a penetração, multiplicação e / ou desenvolvimento de um agente infeccioso em determinado hospedeiro; doença infecciosa são as conseqüências das lesões causadas pelo agente e pela resposta do hospedeiro manifestada por sintomas e sinais e por alterações fisiológicas, bioquímicas e histopatológicas.

Quando o agente infeccioso penetra, multiplica-se ou desenvolve-se no hospedeiro, sem causa danos nem manifestações clínicas, considera-se a infecção subclínica, inaparente ou assintomática. Outras vezes, porém, por ação mecânica, por toxinas, por reação inflamatória ou hipersensibilidade ocorre o conflito parasito-hospedeiro, com destruição tissular e manifestações clínicas e patológicas, caracterizando a doença infecciosa.

As doenças infecciosas e parasitárias podem ser causadas pelos seguintes mecanismos: invasão e destruição dos tecidos por ação mecânica, por reação inflamatória ou por ação de substâncias líticas (lisinas); ação de toxinas específicas, elaboradas pelos germes infectantes ou parasitos, capazes de causar danos locais e / ou à distância nas células dos hospedeiros; indução de reação de hipersensibilidade com resposta imune do hospedeiro capaz de produzir lesões em suas próprias células e tecidos.

Qualquer paciente com suspeita de uma doença infecciosa ou parasitária deve ser investigado quanto a evidências clínicas, epidemiológicas e laboratoriais.

Os principais sintomas e sinais das doenças infecciosas e parasitárias são febre, cefaléia, adinamia, cansaço, sensação de mal-estar indefinido, sonolência, corrimento nasal, lacrimejamento, dor de garganta, tosse, dor torácica e abdominal, estertores pulmonares e sopros cardíacos, dor abdominal, diarréia, náuseas e vômitos, icterícia, disúria, rash cutâneo, presença de gânglios palpáveis, hepatomegalia, esplenomegalia, rigidez de nuca, convulsões e coma. Lesões e / ou corrimentos genitais

Outras informações

Centro de Informação em Saúde para Viajantes



Doenças infecciosas

Fernando SV Martins, Luciana GF Pedro & Terezinha Marta PP Castiñeiras

Ao viajar as pessoas se expõem a um ambiente diverso daquele onde residem e podem ficar expostas a novos riscos ou a riscos maiores do que os existentes no seu local de origem, inclusive em relação a agentes infecciosos. O viajante, por desconhecer os riscos ou por não observar adequadamente as medidas de proteção, pode ficar mais vulnerável a adquirir infecções e vir a adoecer rapidamente ou, ainda, permanecer sem apresentar manifestações de doença (assintomático) por tempo prolongado. Em qualquer das duas situações, o viajante, além de danos à própria saúde, pode transmitir doenças infecciosas para outras pessoas ou servir de fonte de infecção para vetores. Em razão disto, geralmente, o viajante é quem introduz ou reintroduz novas doenças em locais onde elas nunca existiram ou já foram eliminadas (como a malária e a febre amarela). No entanto, também pode ser uma excelente sentinela em termos de vigilância epidemiológica. Quando recebe as medidas profiláticas e as informações adequadas (sentinela informada), tem menor risco de adoecer e, se isto ocorrer, mais chance de diagnóstico e tratamento precoce, o que reduz  o risco potencial, quando do retorno, de introdução de novas doenças ou reintrodução das que foram eliminadas.

 

Transmissão*

Infeccção/Doença

  • Esquistossomose
  • Infecções por amebas de vida livre
  • Leptospirose
  • Doença da arranhadura do gato
  • Doença da mordedura do rato
  • Infecções secundárias
  • Raiva
  • Tétano
  • Aids
  • Cancro-mole
  • Corrimentos (cervical e vaginal)
  • Donovanose
  • Hepatite B
  • Herpes genital
  • Linfogranuloma
  • Papilomatoses
  • Sífilis
  • Uretrites

* Diversas infecções podem ter mais de um tipo de transmissão.