Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Edema no pulmão

Fone 43 3325 5103

Edema no pulmão

O edema pulmonar é um acúmulo anormal de líquido nos pulmões, que pode levar à falta de ar.

Tipos

Há três tipos de edema pulmonar:

Edema pulmonar agudo

Edema pulmonar crônico

Edema pulmonar de altas altitudes

Causas

O edema pulmonar geralmente é causado por insuficiência cardíaca, que leva ao aumento da pressão nas veias pulmonares. À medida que a pressão nesses vasos sanguíneos aumenta, o líquido é empurrado para dentro dos espaços aéreos dos pulmões, chamados alvéolos. Esse líquido acumulado interrompe o fluxo normal de oxigênio nos pulmões, resultando em falta de ar.

Outras condições cardíacas podem levar a um edema pulmonar também:

Ataque cardíaco

Vazamento ou estreitamento das válvulas cardíacas (válvulas mitral ou aórtica)

Qualquer doença cardíaca que resulte em enfraquecimento ou rigidez do músculo cardíaco (cardiomiopatia)

Doença da artéria coronária

Hipertensão

Mas edema pulmonar também pode ser causado por outros motivos. Veja:

Lesões pulmonares causadas por gases venenosos ou infecções graves

Alguns medicamentos

Lesões graves

Insuficiência renal

Exercícios em altitudes extremas

Fatores de risco

O principal fator que leva uma pessoa a ter mais facilidade para apresentar edema pulmonar é a idade. Pessoas mais velhas, acima dos 60 anos, são mais propensas a ter insuficiência cardíaca e, assim, com risco aumentado de edema pulmonar também.

O mesmo vale para obesidade. Excesso de peso contribui para a insuficiência cardíaca e, consequentemente, para um eventual edema pulmonar também.

Sintomas

Sintomas de Edema pulmonar

Dependendo da causa, os sintomas de edema pulmonar podem aparecer de repente ou se desenvolver ao longo do tempo.

Sintomas de edema pulmonar súbito (agudo)

Falta de ar extrema ou dificuldade de respirar (dispneia), que piora quando deitado

Sensação de sufocamento ou afogamento

Ansiedade e inquietação

Tosse que produz escarro que pode vir acompanhado de sangue

Dor no peito, se o edema for causado por doença cardíaca

Arritmia cardíaca

Se você desenvolver algum destes sinais ou sintomas, procure ajuda médica emergencial. Edema pulmonar pode ser fatal se não for tratado.

Sintomas de edema pulmonar no longo prazo (crônico)

Ter mais falta de ar do que o normal

Dificuldade para respirar profundamente

Dificuldade para respirar quando se está deitado

Chiado

Despertar à noite sem fôlego

Rápido ganho de peso, resultante do acúmulo de líquido no corpo, especialmente nas pernas (sinal de insuficiência cardíaca)

Inchaço nas extremidades inferiores

Fadiga.

Sintomas de edema pulmonar em altas altitudes

Dores de cabeça, que pode ser o primeiro sintoma

Falta de ar após esforço físico, que progride para falta de ar em repouso

Tosse

Dificuldade para subir ladeiras, que progride para dificuldade em andar em superfícies planas

Febre

Tosse que produz escarro que pode vir acompanhado de sangue

Arritmia cardíaca

Desconforto no peito

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

O edema pulmonar que vem de repente (edema pulmonar agudo) pode representar um risco à vida do paciente. Obtenha ajuda de emergência se você tiver qualquer um dos seguintes sinais e sintomas deste tipo de edema pulmonar. Procure ajuda média emergencial, também, se você sentir muita dificuldade para respirar e se houver queda significativa na sua pressão arterial, resultando em vertigens, tonturas, fraqueza ou sudorese.

Piora súbita dos sintomas associados com edema pulmonar crônico ou edema pulmonar de alta altitude devem ser tratados imediatamente também.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar um edema pulmonar estão:

Clínica médica

Pneumologia

Cardiologia

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram

Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

Quando seus sintomas começaram?

Você tem dificuldade constante para respirar?

Você tem tido tonturas ou vertigens?

Você tem dormido bem?

Qual a intensidade de seus sintomas?

Seus sintomas são frequentes ou ocasionais?

Diagnóstico de Edema pulmonar

O médico realizará primeiramente um exame físico e, depois, usará um estetoscópio para examinar o coração e os pulmões. Pode ser detectado o seguinte:

Estalidos nos pulmões, chamados de estertores

Sons cardíacos anormais

Aumento da frequência cardíaca (taquicardia)

Pele pálida ou azulada (palidez ou cianose)

Respiração acelerada (taquipneia)

Em seguida, o especialista poderá solicitar a realização de alguns exames específicos para diagnosticar seu caso como de edema pulmonar ou, ainda, para eliminar possíveis outras causas. Veja:

Hemograma completo

Perfil metabólico sanguíneo

Exames de sangue para avaliar as funções renais

Níveis de oxigênio no sangue (oximetria ou gasometria arterial)

Raio-X do tórax

Oximetria de pulso

Cateterização da artéria pulmonar, para analisar a pressão dentro das artérias do pulmão

Eletrocardiograma para procurar sinais de ataque cardíaco ou problemas com a frequência cardíaca

Ecocardiograma para verificar se o músculo cardíaco está enfraquecido, se há vazamento ou estreitamento das válvulas cardíacas ou se há líquido em torno do coração.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Edema pulmonar

Se o paciente estiver sentindo muita falta de ar, o primeiro passo do tratamento é de primeiro-socorros: fornecer oxigênio, o que pode levar alívio a alguns dos sintomas. O médico irá monitorizar o nível de oxigênio de perto.

Dependendo da sua condição e da causa o edema pulmonar, você também pode receber uma ou mais das seguintes medicações:

Diuréticos, que removem o excesso de líquidos do corpo

Medicamentos para fortalecer o músculo cardíaco, controlar a frequência cardíaca ou aliviar a pressão no coração

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Dependendo de sua condição, o médico pode recomendar algumas mudanças no estilo de vida, incluindo:

Controlar a pressão arterial elevada

Controlando a outras condições médicas, como diabetes e hipertensão, por exemplo

Evite fazer uso de medicamentos que possam facilitar o edema pulmonar e evite grandes altitudes, caso elas também possam levar você a sentir os sintomas

Se você fuma, parar de fumar

Siga uma dieta saudável, com pouco sal e com foco maior em frutas, legumes e grãos integrais

Mantenha um peso saudável e faça exercícios regulares

Complicações possíveis

Se edema pulmonar não for tratado, ele pode aumentar a pressão na artéria pulmonar (hipertensão pulmonar) e, eventualmente, o ventrículo direito em seu coração se tornará fraco e começará a falhar. Isso poderá levar a complicações de saúde mais graves, como:

Inchaço abdominal

Acúmulo de líquido nas membranas que rodeiam os pulmões (derrame pleural)

Congestionamento e inchaço do fígado

Expectativas

O prognóstico depende da causa subjacente ao edema pulmonar. O problema pode ser resolvido de forma rápida ou lenta, depende muito do caso. Alguns pacientes podem precisar de ajuda para respirar por um longo tempo. Se não for tratado, edema pulmonar pode ser fatal. Em alguns casos, pode ser fatal mesmo se receber tratamento.

Prevenção

Prevenção

Edema pulmonar nem sempre pode ser prevenido, mas algumas medidas podem ajudar a reduzir seu risco.

Insuficiência cardiovascular é a principal causa de edema pulmonar. Você pode reduzir o risco de vários tipos de problemas cardíacos, seguindo estas sugestões:

Controle sua pressão arterial

Hipertensão pode levar a doenças graves, como acidente vascular cerebral (AVC), doenças cardiovasculares e insuficiência renal. Em muitos casos, você pode baixar a pressão arterial ou mantê-la em um nível saudável. Para isso, faça exercícios físicos regulares, mantenha um peso saudável e siga uma dieta rica em frutas frescas, legumes e produtos lácteos com baixo teor de gordura, além da limitação de sal e álcool.

Cuidado com o colesterol no sangue

O colesterol é um dos vários tipos de substâncias essenciais para a boa saúde. Mas muito colesterol pode trazer problemas para a saúde, como depósitos de gordura nas artérias, impedindo o fluxo sanguíneo e aumentando o risco de doença vascular.

Mudanças no estilo de vida podem ajudar a manter os níveis de colesterol baixo. Coma menos gordura, coma mais fibras, peixes, frutas e vegetais frescos, faça exercícios físicos e beba com moderação.

Não fume

Se você fuma, procure ajuda para parar. Fumar pode aumentar o risco de doença cardiovascular. Além disso, evite também o fumo passivo.

Mantenha um peso saudável

Estar acima do peso e ter obesidade aumentam os riscos de doença cardiovascular.

Evite estresse

Para reduzir o risco de problemas cardíacos, tente reduzir os níveis de estresse também. Encontre formas saudáveis para minimizar ou lidar com eventos estressantes em sua vida.

 

 

Gengibre

 

Isto tem sido utilizado para diminuir a dor de estômago, azia, e uma infinidade de outras condições por centenas de anos. O gengibre pode ser descascado ou fatiado, dependendo de como você for ingeri-lo. Uma das melhores maneiras de consumir o gengibre se você não é um fã do sabor, é colocá-lo em um smoothie. Mesmo as menores quantidades de gengibre podem ter efeitos positivos sobre sua azia.

 

Aloe vera

 

Você pode ter ouvido falar dos efeitos curativos da aloe vera, mas ela também pode ajudar a azia. Isso ocorre naturalmente, mas a melhor maneira de consumir isto é através da compra de um suplemento de aloe vera (Indicamos a loja de produtos naturais Tudo Saudável). Ela pode até mesmo ser usada em receitas, então a opção está aberta para você, mas não deixe escapar este grande remédio.

 

Salada

 

Se você eliminar os tomates e o molho ácido que você às vezes usa, a salada pode fazer grandes coisas pela indigestão. Também tenha cuidado e não adicione queijo à salada, uma vez que isto poderá ter efeitos nocivos. Se você for usar um molho ácido, então, use menos de uma colher de chá, já que mais do que isso vai causar mais danos do que benefícios.

 

Banana

 

As bananas têm um pH baixo, o que as tornam um excelente alimento para aqueles com problemas de indigestão. Existe um pequeno grupo menor que 1 em 100 que as bananas pioraram a indigestão. Se você sentir qualquer azia e tiver comido apenas uma banana, tenha isso em mente.

 

Leia também: 5 Motivos para Você Comer Mais Banana

 

Frango

 

O frango é bom para aqueles com azia, mas ele tem que ter a pele removida, já que ela é rica em gordura. Qualquer preparação que não seja fritar funciona e, certifique-se que tenha qualquer tipo de molho que seja de baixa acidez.

 

Leia também: Frango sem Hormônio: Exclusividade Sadia?

 

Frutos do mar

 

Os fruto do mar, muito semelhantemente ao frango, podem ser preparados de qualquer maneira que não seja fritura quando se tenta evitar a indigestão.

 

Como você pode ver, a  indigestão embora debilitante, também pode ser tratada ou prevenida em sua própria cozinha. Não sofra mais do que você precisa por causa da indigestão. Se nenhuma destas dicas funcionar, então você deve consultar um médico, pois poderá haver um problema pior do que a indigestão. Evite tomar medicamentos se você puder, uma vez que não há cura para a indigestão completamente e o uso prolongado de medicamentos podem ter efeitos adversos sobre a saúde. Quais são algumas coisas que você come ou faz para ajudar a evitar sua indigestão?