Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Espasmódicas, doenças 

Fone 43 3325 5103

Os Segredos dos Chás

O chá protege as artérias influenciando os factores relacionados à formação de coágulos. Os elementos químicos presentes no chá podem reduzir a capacidade de coagulação do sangue, impedir a activação e o agrupamento das plaquetas, aumentar a actividade de dissolução de coágulos e diminuir os depósitos de colesterol nas paredes arteriais. O pigmento proveniente do chá preto comum ou do chá verde asiático impedia o acúmulo de plaquetas nos pacientes e aumentava a actividade de dissolução de coágulos. Surpreendentemente, disse que o chá preto comum consumido normalmente pelos norte-americanos funcionava tão bem quanto chá verde asiático. Um determinado tipo de tanino presente no chá verde, chamado catequino, é tão eficaz como a aspirina no sentido de bloquear o acúmulo de plaquetas.

O chá aparentemente, também ajuda a bloquear o estímulo gerado pelo colesterol LDL à proliferação de células musculares nas paredes arteriais, esse crescimento de células favorece o acúmulo de plaquetas nas artérias.

Salvos Pelo Chá

Evite os derrames bebendo chá, principalmente chá verde. Uma explicação para a actividade anti-derrame pode ser a alta concentração de antioxidantes no chá, capazes de proteger os vasos sanguíneos contra danos.

Japoneses Consumidores de Chá

O consumo diário de no mínimo dez chávenas de chá verde tem efeito protector de adquirir cancro no estômago. Segundo estimativas dos pesquisadores, essa quantidade de chá forneceria de 40 a 50g de vitamina C. Além disso foi demonstrado que o chá verde (tanto quanto o chá preto) realmente neutraliza a formação de nitrosaminas – potentes carcinógenos – tanto em tubos de ensaio quanto no estômago de seres humanos.

Indicação do Chá

Chá de Alecrim – Indicado para stress físico e mental, depressão, gota, reumatismo, facilita a digestão.

Alfazema – Indicado para insónias, excitação nervosa, alivia nevralias (dores de cabeça), tosse, asma, bronquite.

Arnica – Analgésica e anti-inflamatória em casos de traumatismos, luxações, entorses, hematomas, distensões musculares e ainda como antisséptica em afecções bucais e furúnculos.

Ban-chá – Depurativo cuja acção acentua a eliminação de toxinas aumentando a diurese e facilitando a digestão.

Boldo – Tónico do aparelho digestivo, aumenta a produção da bilis eliminando gases, cálculos na vesícula e no combate das afecções do fígado e baço.

Camomila – Auxilia a digestão aliviando cólicas abdominais, náuseas, diarréia. Indicado como calmante para insónia e nervosismo.

Carqueja – Acção benéfica sobre o fígado e intestino aliviando azia, má digestão, gastrite, prisão de ventre, etc.

Catuaba – Tónico do sistema nervoso amenizando o nervosismo, insónia, fadiga cerebral, impotência sexual, tosse e bronquites.

CofreyAcção terapêutica nas afecções sobre o aparelho respiratório como amigdalite, laringite, faringite e cicatrizante de fissuras, feridas e abcessos, eczemas, podendo ser usado com cautela em processos internos como úlceras gástricas e duodenais.

Erva Cidreira – Insónia, nervosismo, cólicas no ventre e gases.

Erva Doce – Alivia cólicas menstruais, de recém-nascidos e abdominais, também auxilia a má digestão.

Eucalípto – Trata inflamações das vias respiratórias como tosse, rouquidão, bronquite, asma e alivia estados catarrais.

Hortelã – Atenua azia, gases e cólicas. Vermífuga (lombriga e oxiurus). Alivia asma e bronquite.

Jasmim – Tónico, indicado contra sonolência e combate acessos de asma. Excelente diurético.

Maçã – Sedativo, digestivo, anti-diarréica e também indicada nos casos de colite.

Malva – Afecções das vias respiratórias como bronquite, tosses catarrais, laringite e nos processos inflamatórios de boca e garganta, através de bochechos e gargarejos. Antisséptico de vias digestivas e urinárias.

Maracujá – Dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, insónia, palpitações, perturbações nervosas da menopausa e dores espasmódicas.

Melissa – Sedativa em distúrbio de origem nervosa, perturbações gástricas como indigestão, enjoos e espasmos. Alivia dores de cabeça.

Menta – Indicado para má digestão, gases e cólicas.

Poejo – Anti-inflamatório, acção espectorante no processos respiratórios como tosses catarrais, antiespamódico e ainda depurativo.

Salvia – Estimulante estomacal, usado nas atonias digestivas, náuseas, dispepsias, alivia cólicas estomacais, intestinais e menstruais. Indicada nos casos febris com sudorese intensa. Acção antisséptica na higiene bucal e em afecções da pele de origem micótica e feridas.

Stévia – Adoçante usado nas dietas de emagrecimento, na alimentação infantil e por não interferir na glicemia pode ser usado por diabéticos.

O chá da flôr de sabogueiro serve para combater as bronquites, as queimaduras, o ruematismo, as hemorroidas ou mesmo as infecções dos olhos ou da pele.

O poejo é utilizado no caso de gripe ou de tosse.

Para combater as indigestões, as cólicas ou as insónias pode-se tomar um chá de erva cidreira ao qual se deve juntar uma casca de limão.

A doce lima (lucia lima) utiliza-se para a cura das dores de estômago.

O chá da erva de S. Roberto pode ser utilizado no combate das inflamações intestinais e ginecológicas, hemorroidas e diabetes.

As malvas são utilizadas no caso de bronquites, tosse ou inflamações.

A pimpinela serve para aliviar as diarreias ou hemorroidas ou tratar as irregularidades da menstruação.

As folhas de oliveira também podem ser utilizadas na preparação de chás para o tratamento de diabetes ou doenças ligadas ao coração.

O chá feito com barbas de milho serve para combater as dores de rins ou da bexiga, o reumatismo ou a hipertensão arterial.

A flôr da carqueja serve para tratar os diabetes ou as constipações.

O hipericão trata as necessidades aperitivas e degestivas(estômago).

O chá da salva do mato é utilizado para os problemas estomacais como as indigestões ou as dificuldades em ingerir, serve também como fortificante.

O fel da terra serve para tratar as diarreias ou para fazer baixar a febre.

A erva da prata é utilizada na preparação de chás no caso das dores abdominais.

O chá do alecrim tem várias finalidades, tratar o colesterol, as dores de dentes ou enxaquecas, as doenças de coração ou mesmo nos casos de celulite.

 

Por Marcelo Barros

 

O que é Contração muscular espasmódica?

Contração muscular espasmódica é definida como uma pequena contração em algum músculo do corpo. Os músculos são compostos de fibras, tecidos e nervos. Quando um nervo é estimulado ou danificado, pode fazer com que as fibras musculares sofram uma contração.

Muitas vezes o sintoma pode passar despercebido e não indicar nada grave. No entanto, outros tipos de espasmos podem ser sinal de uma doença do sistema nervoso, pedindo acompanhamento médico.

Sinônimos

Fasciculação muscular; Fasciculação do músculo

Causas

As causas mais comuns e menos graves de contração muscular espasmódica incluem:

  • Exercício
  • Estresse e ansiedade
  • Cafeína e outros estimulantes
  • Deficiências nutricionais
  • Tabagismo
  • Irritação das pálpebras ou superfície do olho
  • Resposta a fármacos, tais como corticosteroides, estimulantes e estrógeno.

Muitas vezes, os espasmos causados por esses fatores ocorrem nas pálpebras ou polegares. Essa situação é bastante comum e os sintomas geralmente desaparecem depois de um ou dois dias.

Há também causas menos comuns e mais graves de contração muscular. Algumas destas condições incluem:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Contração muscular espasmódica raramente é uma situação de emergência. No entanto, em alguns casos o espasmo pode indicar uma condição médica séria. Marque uma consulta médica se o espasmo muscular for um problema crônico ou persistente, principalmente se afetar sempre o mesmo local.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar as causas de contração muscular espasmódica são:

  • Clínico geral
  • Fisiatra
  • Fisioterapeuta
  • Ortopedista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Eles são contínuos ou ocasionais?
  • Quão graves são os seus sintomas?
  • Alguma coisa parece piorar os sintomas?
  • Alguma coisa parece melhorar os sintomas?
  • Alguém da sua família tem os mesmos sintomas?
  • Quais medicamentos você toma regularmente ou tomou recentemente?
  • Você fuma? Com que frequência?
  • Foi recentemente exposto a algum tipo de estresse mais grave do que o normal?.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para contração muscular espasmódica, algumas perguntas básicas incluem:

  • O que provavelmente está causando os meus sintomas ou condição?
  • Quais são as outras causas possíveis para os meus sintomas ou condição?
  • Que tipos de testes que eu preciso?
  • Minha condição é temporária ou crônica?
  • Quais são as alternativas para o tratamento que você está sugerindo?
  • Eu tenho essas outras condições de saúde. Como gerenciar os tratamentos?
  • Preciso fazer alguma restrição daqui em diante?
  • Existe uma alternativa genérica para o medicamento que você está prescrevendo?
  • Há algum material impresso que eu posso levar comigo? Quais sites você recomenda?.

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Convivendo (prognóstico)

Cuidados

Normalmente, medicamentos não são necessários para contração muscular espasmódica, uma vez que a condição desaparece em algumas horas ou dias. Entretanto, é possível prevenir o problema comendo uma dieta balanceada, dormindo adequadamente, manejando o estresse e limitando o consumo de cafeína.

Se você tem contração muscular espasmódica constante nos olhos, tente usar lubrificantes. Se os espasmos duram mais de uma semana, consulte um médico.