Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Tensão nervosa 

Fone 43 3325 5103

Ótimo chá para insônia e tensão nervosa

Descrição: Chá de Valeriana para insônia

A Valeriana é uma planta que produz um ótimo chá natural para a insônia e problemas com a tensão nervosa. Ela é um calmante natural que não induz à dependência química, portanto, não é viciante. Seus benefícios já foram amplamente comprovados pela medicina. A valeriana já é usada como medicamento natural desde o tempo dos antigos gregos e romanos. Ela pode ser consumida como chá, cápsulas ou extrato. Ela também ajuda em regimes alimentares, pois diminui a ansiedade.

 

A Valeriana é matéria-prima de fitomedicamentos, essa espécie aumentaria a disponibilidade de certos neurotransmissores, aplacando a ansiedade.

Valeriana é nome de um gênero de plantas herbáceas perenes da família das valerianáceas, nativas da Europa e do norte da Ásia, porém amplamente distribuídas pelo planeta, portanto encontradas também nas Américas. Inclui mais de duzentas espécies.

Suas flores são brancas ou róseas, e seus frutos são pequeníssimos.

 

Chama-se valeriana qualquer espécie desse gênero, como, por exemplo, a valeriana-comum, ou, simplesmente, valeriana, Valeriana officinalis, com inflorescências perfumadas e raízes grossas com odor característico e forte, das quais, adequadamente tratadas (maceradas, trituradas, dessecadas e acondicionadas), se preparam medicamentos fitoterápicos de efeito ansiolítico, tranquilizante e até anticonvulsivante, classicamente utilizados em medicina, por conterem drogas ou princípios atívos que lhes conferem tais propriedades.

Outros nomes usados incluem valeriana-comum, erva-de-amassar, erva-dos-gatos, erva-de-são-jorge e erva-de-gato.

 

A valeriana é usada como planta medicinal pelo menos desde o tempo dos antigos gregos e romanos. Hipócrates descreveu as suas propriedades, e mais tarde Galeno receitou-a como remédio para a insônia. Na Suécia medieval, era por vezes colocada nas roupas de casamento do noivo para afastar a inveja dos duendes. A valeriana pode também ser consumida como chá. No Irã também é fumada e injetada como fins recreativos. (Wikipédia)

 

Pelos seus benefícios bastante comprovados e por não induzir dependência química medicamentosa, tem sido frequentemente indicado como medicamento de transição na descontinuação de fármacos da medicina alopática, como, por exemplo, bromazepam, clonazepam, diazepam, entre outros. Também é medicamento de primeira escolha em muitos quadros clínicos.

 

Descrição: Indicações do Chá de Valeriana

 

Propriedades da Valeriana

A valeriana é uma planta bastante estudada e com resultados clínicos evidentes; tem demonstrado uma eficácia terapêutica na ansiedade e como estimulante cerebral.

Em razão de suas propriedades, a valeriana é muito útil para as pessoas que sofrem com problemas relacionados ao sono, como a insônia, ansiedade, estresse, epilepsia, além de auxiliar quem está parando de fumar.

 

Indicações do chá de Valeriana

Sedativo, calmante, histeria, perturbações da menopausa, insônia crônica, estresse, dermatoses pruriginosas, perturbações cardíacas de origem nervosa e cãibras.

Para ansiedade e tensão nervosa é segura e não viciante, a valeriana alivia sintomas de ansiedade, tais como dores de cabeça de tensão, palpitações e tensão muscular.

Para o sono de má qualidade a valeriana ajuda quando há preocupação ou excesso de trabalho. Ela melhora a qualidade do sono e alivia ansiedade e depressão.

 

Modos de usar a valeriana

A valeriana pode ser utilizada como chá, decocção (mais forte que o chá), comprimidos, cápsulas e tintura (sob a forma de gotas).

 

Como preparar o chá de valeriana

Adicione uma colher de chá da raiz e do rizoma picados em uma xícara de água fervente. Abafe por aproximadamente cinco minutos e coe. O indicado é ingerir uma xícara do chá, de uma a três vezes ao dia.

 

Efeitos colaterais

O uso da valeriana pode ter alguns efeitos colaterais, tais como tontura, indisposição gastrintestinal, alergias de contato, dor de cabeça e midríase (dilatação da pupila). É necessário ter atenção com o tempo de uso da planta, pois, em períodos prolongados, pode causar dores de cabeça, sono, cansaço, insônia, midríase e desordens cardíacas. Lembre-se de, ao comprar um medicamento, sempre ler a bula e consultar um médico.

 

Os sábios dizem que a natureza nos provém de tudo o que necessitamos, inclusive de uma boa noite de sono, e de calma, para enfrentar o estresse da rotina diária.